Review: “Payback” S07E05 – The Good Wife

Stop Lockhart Agos & Associates (ou sei lá o nome da firma) 2015.

Spoilers a seguir.

The Good Wife está numa fase de construção: Alicia está aos poucos estabelecendo a nova firma, agora com a sócia Lucca (maravilhosa) e o investigador Jason (rei). Eli está tentando se vingar de Peter e está sendo meio desastrado nisso. E enquanto isso a firma que eu nem sei mais o nome está com uma trama absolutamente chata de briga entre Cary e Howard. As cenas são divertidas e o Howard recebeu as melhores piadas do episódio (Flacido Domingo foi incrível), mas com tanta coisa legal acontecendo, a trama de Diane e Cary parece fraca, sem atrativos e quase uma distração.

Alicia, no entanto, recebeu outro caso bem interessante e cheio de lados diferentes (um artifício bom para usar todo mundo que está envolvido com ela, até Eli), partindo de um caso de assédio por parte de um atendente de central de cobrança de financiamento estudantil e chegando a uma organização de greve de pagamento (eu nem sabia que isso existia). Foi legal ver um pouco de crítica social a respeito do financiamento estudantil e as universidades americanas que se aproveitam disso sem dar amparo aos estudantes, que têm formações fracas e acabam sem emprego e mais endividados do que antes da graduação. Soa familiar?

Eli perdeu um pouco da força, apesar de eu torcer muito para ele por causa da estratégia ridícula que Peter está usando na eleição. Esse discurso de atacar sindicatos é muito idiota e o crescimento dele nas pesquisas é uma coisa meio Bolsonaro: se tem um idiota para falar em voz alta as coisas que outros idiotas pensam, esses outros idiotas vão votar nele.

O destaque do episódio foi Jason, que foi totalmente não-ortodoxo nos métodos de investigação e ao tentar resolver o problema da cliente na raiz. Ele é bem diferente da Kalinda nesse sentido, e essa quase imprudência dele é boa de ver, ainda que eu fique sempre apreensivo. É claro que Alicia está totalmente encantada por ele, e eu realmente não esperava o convite partindo dela ao fim do episódio.

“Payback” foi meio preocupante porque deu a impressão de que a série está mais estagnada do que deveria, ainda mais considerando que estamos na possível última temporada. Dito isso, o nível de qualidade da série é tão alto que mesmo assim foi um bom episódio.

Ponto alto: Jason. Ele é tão imprevisível que cada coisa que ele faz é origem de divertimento.

Ponto fraco: que porcaria de trama é essa pra Diane e pro Cary?

Nota: “Payback” – 8.5

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s